domingo, 1 de dezembro de 2013

Queimando...

Queimando cicatrizes...

A você que não percebeu o meu grito silencioso, a quem não conseguir dizer que não me tratasse como um objeto, que o que eu queria era amor e atenção, que meu desejo era o seu sorriso, que me notasse e percebesse meu esforço em ser uma boa pessoa pra você... a quem não abracei quando as lágrimas invadiam meu coração e que não beijei quando queria mostrar o quanto me importava e amava, aos gritos não ditos de dor, medo, tristeza  e raiva... eu não sou um brinquedo nem um objeto, eu te amo e você não nota, brincam com minhas emoções sem saber pelo que passo sozinha... sem saber a solidão que aprendi a viver e minha dificuldade em te dizer o quanto és importante pra mim... as ações sem sentido na busca de explicações que não existem para o que se sente...

amei você e não se importaste comigo, meu corpo te satisfaz enquanto meu coração e minha alma choram lágrimas de sangue por um amor solitário, que nunca existiu de verdade, uma amarga paixão. 

Os altos e baixos, lágrimas e sorrisos... marcados na alma me fazer ser o que hoje sou... o fogo leva consigo o que já não se pode mais retornar.... o peso do passado e o amargor do presente... muitas lágrimas ainda cairão e muitos sorrisos também... 

e luto agora para que seja sem arrependimentos... 

o fogo arde as páginas de um passado confuso, consumindo o peso e a dor de cada cicatriz, destrói o velho... para que o novo possa nascer...

...

adeus...

...

queimando essas correntes de papel... o coração ardendo em chamas está....