quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Em busca da felicidade

Na busca pela felicidade encontramos muitos desafios principalmente quando procuramos em seu sentido pleno e verdadeiro... até nossa mente sabota nossa alma. Muitos acreditam que a felicidade não existe e outros que ela é privilégio de poucos... Acredito na felicidade de todos... em um sentimento que aceita a dualidade existêncial, compreende as diferenças, respeita a individualidade, ama a vida como um todo....

Este sentimento que une e reune sentimentos similares e opostos compreende a circularidade do tempo, a eternidade, a completude...

Meu primeiro desafio é vencer minha baixo auto-estima... pois sem amor-próprio outros sentimentos não se sustentam nem se aprofundam...

Meu Deus me acompanhe nessa jornada...

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Simples Confusão???

Através de um gesto gentil a vida se renova, reencotramos a inocente felicidade adormecida em nós. Um sorriso, um olhar, um abraço, um beijo, uma palavra... fazem toda diferença para uma vida... o silêncio e o som são poderosos... e não se percebe como na simplicidade da ação descansa uma rede complexa de calor e sentido.

Ser simples é mais complexo do que ser complicado...
Ser simples requer amor...
                             gentileza
                             cuidado
                             paciência
                             respeito
                             compreensão

A felicidade é simples, assim como o amor... a dificuldade é aceitar que essa simplicidade não segue a lógica, nem a razão...

é difícil aceitar o que não podemos controlar...
perder os sentidos e seguir um caminho sem segurança
como é difícil aceitar viver assim...

Não basta saber o que precisamos
o importante é fazer uso do que sabemos e do que desconhecemos...



Sinto-me perdida, já sei o que quero, porém não sei o que fazer... minhas ações parecem não ter sentido algum... nem sei se são o que penso que são...

Estou em um lindo jardim só que não consigo ver sua beleza e nem aproveitar suas flores...

O que fazer agora?